Autoridade Tributária implementa o Bottomline CFRM para Detectar e Prevenir roubo de identidade, sabotagem de TI e Fraude

Uma Autoridade Tributária em um país em desenvolvimento implementou o Bottomline CFRM para detectar   e prevenir roubo de identidade, sabotagem de TI e fraude fiscal, além de melhorar seus controles internos. Esta é a terceira implantação do Bottomline CFRM por uma autoridade fiscal este ano em diferentes partes do mundo. Autoridades fiscais mantém dados altamente sensíveis dos contribuintes e lidam com grandes quantidades de transferências de fundos. Monitorar o acesso de todos os usuários aos dados dos contribuintes é fundamental para protegê-lo e evitar roubo de identidade, desvio de impostos e outros tipos de fraude que podem ser perpetrados por funcionários internos ou por anéis de crimes externos que também podem conciliar. Os alertas de sistema para atividade suspeita do usuário permitem que os oficiais de segurança da autoridade fiscal realizem investigações aprofundadas dessa atividade, incluindo a reprodução tela a tela de todas as ações do usuário.
A solução Bottomline CFRM é utilizada pelas principais organizações financeiras, governamentais, de saúde e utilitários em todo o mundo. Devido à natureza sensível da implementação do Bottomline CFRM, normalmente para detecção de fraude interna, a maioria dos clientes não concorda em divulgar seu nome.