Companhia de Seguros européia internacional detecta fraudes internas de usuários privilegiados

Uma Companhia de Seguros européia implantou o Intellinx para detectar fraudes internas. Um dos principais objetivos foi acompanhar a atividade de usuários de TI privilegiados, incluindo administradores de banco de dados, administradores de sistemas e programadores. Esses usuários representam uma ameaça especial devido ao seu conhecimento técnico e acesso autorizado a servidores internos e recursos do sistema. As regras de negócios do Intellinx foram implementadas para gerar alertas em tempo real sobre comportamento suspeito, como tentar atualizar dados em um banco de dados de produção por um usuário privilegiado usando um utilitário de banco de dados que não pode ser rastreado por outros meios, exceto pelo Intellinx.